Buscar
  • Henrique Malina

Lições Vikings (da Dinamarca)

Eu nunca vou me esquecer o dia em que eu fui “oficialmente” nomeado um Viking pelo meu amigo e CEO do Grupo Pharma Medico, empresa em que eu trabalho, enquanto voltávamos da assinatura do nosso primeiro contrato de distribuição no Brasil.

Tivemos como testemunha o nosso advogado, também da Dinamarca, e o motorista do taxi, que não parecia estar entendendo a grandiosidade do momento. Tenho que admitir que isso aconteceu após uma certa insistência por minha parte e tudo foi uma brincadeira, mas o desafio duplo do trabalho em si e da diferença cultural envolvida, foi bem real.


Para contextualizar um pouco, os Vikings são os famosos guerreiros que dominaram e assombraram o mundo por volta do século X. Eles eram principalmente da Dinamarca, Noruega, Suécia e Finlândia, também conhecidos como países Escandinavos. Apesar de serem famosos por sua crueldade nas batalhas, eles eram um povo bastante evoluído para a época, com seu próprio sistema de leis, uma ampla abertura para o comércio e uma sociedade de homens livres organizada e sem impostos. Na própria serie “Vikings”, do History Channel e disponível no Netflix, é possível notar a organização da sociedade e talvez um pouco dos princípios que eles já tinham como povo (apesar de existirem muitas traições e reviravoltas no seriado, para manter a narrativa da história).

É claro que eu usei a palavra Viking pela mística que existe por trás, mas as 5 lições que eu preparei nesta lista foram vivenciadas nos mais de 10 anos de trabalho em uma empresa da Dinamarca com atuação global.

1ª Lição – Foco: manter o foco é o grande mantra da Pharma Medico e norteia toda a forma que fazemos negócios. Ao invés de colocarmos nossos esforços em diversas oportunidades de negócios e linhas de produtos, nós trabalhamos focados no que temos de melhor, sem pressa para dar o próximo passo. Assim, podemos trabalhar de forma estruturada e conforme o planejado, buscando o resultado máximo de cada negócio, projeto e/ou produto. Este mindset focado torna o trabalho e a tomada de decisões mais simples, além de facilitar na hora de dizer não, quando preciso.

2ª Lição – Objetividade na Comunicação: a extrema objetividade dos Dinamarqueses mostra uma diferença cultural entre nossos povos. Eles são bem diretos e firmes nos seus posicionamentos, com uma forma de comunicação diferente da nossa. No Brasil, temos um certo receio de falar algo mais duro e ofendermos as pessoas, tentando suavizar assuntos delicados. Isto fica um tanto gritante no relacionamento profissional e algumas vezes confesso que apertei o “enviar” em alguns e-mails sabendo que ele faria um certo estrondo. Eles podem parecer muito firmes, até rudes na nossa ótica; enquanto nós podemos parecer muito “bonzinhos” e até fracos demais na ótica deles.

Na minha opinião, a lição aqui é encontrar um equilíbrio entre a objetividade e o bom relacionamento. Ter um posicionamento firme é importante e tentar manter a cordialidade também é bom.

3ª Lição – Pontualidade com Compromissos: na Dinamarca é extremamente deselegante chegar mais que 5 minutos atrasado para um compromisso. Quando perguntei se as pessoas chegam bem mais cedo para garantir, a resposta foi: “é extremamente deselegante chegar mais que 5 minutos antes do horário marcado”. Isto também vale no compromisso com prazos. Caso eles tenham passado um prazo para fazer algo e notam que não vai ser possível cumpri-lo, eles avisam, informando o motivo e passando uma nova data. No Brasil somos mais tolerantes para esses atrasos e quebra de prazos, mas para eles isto é visto como uma falta de respeito.

4ª Lição – Cultura do Design: a cultura do design é muito forte na Dinamarca e um dos principais símbolos do país. Para eles, o design não é apenas voltado para a beleza e linhas arrojadas, mas também para a funcionalidade e praticidade. Esta herança nacional está em tudo e não só nos mundialmente famosos móveis, brinquedos, roupas e muitos outros objetos. Tudo o que fazemos corporativamente também tem esta característica. Eu lembro bem o quão surpreso eu fiquei na primeira vez que vi nossos documentos de transporte (como Invoice e Packing-List) e pude notar que eles eram extremamente clean e de fácil leitura. Isto acaba sendo um “pequeno detalhe” que faz uma grande diferença.

5ª Lição – Família em Primeiro Lugar: deixando o melhor para final, talvez a melhor lição que podemos aprender com os vikings / escandinavos é a que família vem sempre em primeiro lugar, bem como o equilíbrio entre qualidade de vida e trabalho. O exemplo mais marcante que eu posso compartilhar foi quando meu chefe, o CEO da empresa, desmarcou uma reunião importante que teríamos para ir atender o seu filho, que tinha se machucado na escola. No dia seguinte ele explicou que a família sempre vem em primeiro lugar e deixou claro que isso vale para todos, em todas as ocasiões. Talvez isso possa parecer estranho para empresas que tem a mentalidade de “hora paga para trabalhar”, mas certamente é o óbvio a ser feito para uma empresa que leva em consideração os resultados que a pessoa gera com seu trabalho e o quanto ela produz a mais quando está feliz com a sua vida e perto da sua família. Eu poderia escrever um artigo inteiro sobre os inúmeros casos em que isso foi aplicado, mas este definiu o tom!

Poder vivenciar outras culturas e ver o que elas possuem de diferente é com certeza o ponto alto de trabalhar com negócios internacionais. Muitas vezes a adaptação não é fácil, mas é sempre compensador!

Caso você tenha suas próprias vivências com a cultura Viking, da Dinamarca e/ou de outro local, fique à vontade para compartilhar nos comentários.


Henrique Malina – Presidente da Comissão de Indústria Farmacêutica do IBREI, CEO Brasil da Pharma Medico Group

0 visualização